Comercial

Ideias claras, abordagens ousadas

Emma Bewick, cliente comercial da Monese, fala sobre a importância da clareza e da ousadia para lidar com os desafios do empreendedorismo.

por Sophie em 24 julho 2019
Ideias claras, abordagens ousadas

Nós lançamos as contas comerciais em outubro de 2018, e estamos rapidamente recepcionando uma base de pequenas empresas registradas no Reino Unido. Oferecendo abertura de conta em dois dias, pagamentos domésticos gratuitos, transferências internacionais a baixo custo, além de uma conta pessoal agrupada com cartão de débito contactless grátis, a conta comercial da Monese é perfeita para empresários novos e experientes que buscam uma experiência digital de primeiro nível.

Em uma inédita e empolgante série de publicações no blog, fizemos as perguntas mais difíceis aos nossos clientes comerciais. O que significa começar seu próprio negócio? Quais são alguns dos maiores desafios que precisaram ser enfrentados? De que forma os serviços bancários comerciais ajudam ou atrapalham seu crescimento? Uma grande variedade de empresas utiliza nossas contas, e estamos ansiosos para aprender com os sucessos e fracassos delas em relação ao estabelecimento de seus negócios.

“Comecei isso como uma aposta”.

Emma Bewick é a CEO da CELO-Global, líder multinacional em concepção, criação e gestão de eventos, fundada em 2013. Emma poderia ser descrita como uma “serial entrepreneur”, após comandar a Juno Productions, que, em seguida, transformou-se na CELO-Global, durante 15 anos. Quando perguntei por que ela estava gerenciando seu próprio negócio, sua resposta imediata foi a seguinte: “Comecei isso como uma aposta”.

O sucesso de Emma, no entanto, estava longe de não ser calculado. A clareza de suas ideias, juntamente com sua capacidade de fazer avaliações perspicazes quando se trata de pessoas e projetos, é algo que a acompanhou durante 20 anos de empreendedorismo.

Emma iniciou na indústria cinematográfica, onde começou a perceber uma demanda que não era atendida pelas estruturas de redes existentes: “O apoio das celebridades é enorme com as marcas. O talento das celebridades é fortemente protegido por publicitários, gerentes e agentes, mas eles estão todos nos festivais de cinema para promover seus produtos. Eles geralmente não sabem como se conectar uns com os outros”.

Ela começou a criar uma situação vantajosa para ambas as partes, conectando-as nos festivais de cinema por meio de salas exclusivas: “Conecto investidores, marcas e talentos em um espaço seguro, com uma lista de convidados cuidadosamente selecionada. Além de networking, as salas oferecem os benefícios adicionais de um estúdio de mídia para promover o elenco e filmes, bem como uma incrível hospitalidade que incentiva o desenvolvimento de novos negócios e promove relaxamento entre as reuniões e eventos”.

A experiência é, de longe, o maior professor.

Estando na posição um tanto singular de ter iniciado dois negócios, Emma foi capaz de oferecer diversos insights sobre como lidar com os desafios de iniciar e expandir empresas. Quando perguntei o que ela mudaria na primeira vez, com todo o conhecimento que possui atualmente, ela apostou na experiência como uma das únicas maneiras de aprender, quando se trata de tomar as decisões certas sobre as pessoas: “Eu não sei se alguma coisa teria mudado. A experiência é de longe o maior professor. Aprender a confiar nos seus instintos, particularmente na minha indústria, é um grande ensinamento. Há muitas pessoas capazes de ministrar uma boa palestra, mas que na verdade têm agendas muito diferentes. Não há uma maneira real de saber que você está lidando com um cliente pouco nobre até que realmente o faça. Porém, possuir uma ética de trabalho forte, construir uma reputação boa e sólida, e se cercar de clientes e mentores de primeira linha pode produzir resultados maravilhosos e trazer grande satisfação”.

Certifico-me de que o cliente entenda que isso não é apenas uma tarefa simples.

Quando questionada sobre qual era a melhor coisa que ela aprendeu durante todo esse tempo, Emma falou sobre seu relacionamento com seus clientes, e também como administrar suas expectativas: “Eu percebo que as pessoas subestimam muito do que você faz, e elas não conhecem a grande quantidade de trabalho que é necessária. Então, agora, sou muito clara sobre o escopo do trabalho e sobre todos os detalhes necessários. Certifico-me de que o cliente entenda que isso não é apenas uma tarefa simples”.

Ela explicou que isso envolve dizer não a certos clientes (devido ao escopo do trabalho), bem como a dificuldade, mas importância, de se recusar projetos interessantes, caso os clientes não possam remunerá-la pelo seu tempo.

Perguntei a Emma se ela havia se tornado melhor e aprendido a lidar com o fracasso, mas ela disse que sempre foi mais adepta a isso do que aprender a lidar com seu próprio sucesso: “Eu sempre tive mais medo do sucesso do que medo do fracasso. Quando fracasso, sou boa em me levantar novamente e seguir em frente. Porém, acho que sofro de síndrome do impostor, porque lido com clientes de alto nível e muitas vezes me pergunto como consegui tudo isso”.

Emma explicou que a maneira de lidar com esse tipo de medo é se esforçar em alguns momentos, e não esperar uma mudança completa de personalidade: “É importante estar muito confiante em si mesmo, mesmo que seja apenas temporário”, e abordar tarefas individuais com uma visão do tipo: “Qual é a pior coisa que pode acontecer? Apenas vá em frente”.

Trabalhei com todos os bancos, eles são todos muito caros; e, com a Monese, adorei sua facilidade.

Sobre o assunto bancário, Emma explicou o que a fez aderir à Monese: “Trabalhei com todos os bancos, eles são todos muito caros; e, com a Monese, adorei sua facilidade. Trata-se do primeiro banco em que eu confio. Realmente gosto da ideia de que (Norris) criou um banco voltado para empreendedores, e agora decidi que a Monese será meu banco principal”.

Emma compartilhou insights importantes comigo. Manter o equilíbrio entre clareza e ousadia – ser claro em suas ideias e expectativas, e ousado em suas atividades – foi o que entendi que ela considera ser a chave para administrar negócios bem-sucedidos.

Ela é apenas um dos empresários talentosos e diversificados que optou por migrar para a Monese; portanto, será emocionante ver o que mais será revelado nesta série.

Cadastre-se agora


Sophie Product Marketing Manager
Share this article