Como lidar com a interrupção de viagens provocada pela Covid-19

Milhares de reservas de voos e hotéis estão sendo alteradas — veja o que você deve fazer

por Melissa em 17 março 2020
Como lidar com a interrupção de viagens provocada pela Covid-19

Este é um momento estressante para viajantes de todo o mundo. À medida que cada vez mais países estão fechando suas fronteiras para passageiros oriundos de áreas de alto risco para coronavírus (Covid-19), inúmeras viagens estão sendo redirecionadas ou canceladas. Sabemos que o momento é muito confuso. Por isso, reunimos algumas dicas para orientar você. Também pedimos a alguns dos membros da nossa equipe da Monese para compartilhar suas experiências recentes e conselhos.


Em relação aos voos afetados

As notícias sobre o coronavírus estão evoluindo rapidamente. Portanto, é importante que você se mantenha atualizado e siga as instruções e orientações das autoridades oficiais de saúde, sites governamentais, embaixadas ou consulados quando se trata de restrições de viagem impostas. Também há muitos meios de comunicação mantendo os leitores atualizados por meio de publicações ao vivo em blogs. Por exemplo, no Reino Unido, você pode acompanhar as informações mais recentes sobre a Covid-19 no The Guardian ou na BBC.

Além de acompanhar as reportagens, fique atento às atualizações da sua companhia aérea, agente de viagens ou agência. Eles devem manter você informado sobre cancelamentos, reembolsos, vouchers ou remarcações. No entanto, é provável que eles estejam sobrecarregados neste momento — portanto, acesse seus sites oficiais, pois a maioria deles já deve ter publicado alguma atualização (ex.: easyJet, Vueling e Wizz Air).


Em relação às reservas de hotéis

Quando se trata de reservas de hotéis, também é melhor verificar com eles se há atualizações na política de cancelamento ou reembolso devido à pandemia. A Expedia, por exemplo, publicou informações em relação à forma como está lidando com os cancelamentos. O Airbnb também publicou sobre sua resposta ao surto, descrevendo o que está fazendo para ajudar anfitriões e hóspedes durante este período.

E, se você possui seguro de viagem, verifique se está coberto pelo valor que não pode receber de volta a partir da sua companhia aérea ou hotel. Isso dependerá da apólice adotada, bem como se ela inclui itens como cobertura de cancelamento, cobertura de fechamento do espaço aéreo, interrupção de viagens, etc.


Nossa própria experiência

Mihnea, do Reino Unido: “Eu estava planejando partir para minha despedida de solteiro no início de abril. Embora minha companhia aérea ainda fosse me transportar normalmente, as fronteiras do país de destino estavam fechadas para qualquer pessoa que chegasse do velho continente. Parece que não serei reembolsado pelos voos, mas eles estão oferecendo reagendamentos gratuitos (embora eu tenha que desembolsar a diferença de tarifa, se houver). Conseguimos um reembolso total de todas as nossas reservas de hotéis, cortesia da opção de cancelamento gratuito do Booking.com e do tratamento exemplar da situação global por parte do Airbnb."

Mesmo que seu voo não tenha sido cancelado (ainda), você pode ser forçado a ficar em quarentena após a chegada.

Melissa, de Portugal: “Minha sugestão aos viajantes neste momento é acompanhar as atualizações, e não apenas do país de origem, mas também do país de destino. Mesmo que seu voo não tenha sido cancelado (ainda), você pode ser forçado a ficar em quarentena após a chegada. E, se você ficar em quarentena durante a maior parte da sua viagem, ela poderá não valer a pena."

Aguarde o cancelamento por parte da empresa de viagens ou companhia aérea. Isso provavelmente garantirá um reembolso.

Tuuli, da Estônia: “Eu iria viajar no final de março, mas, devido ao surto, não será mais possível. Meu conselho para quem fez reservas diretas é aguardar o cancelamento por parte da empresa de viagens ou companhia aérea. Isso provavelmente garantirá um reembolso."

Ainda vale a pena entrar em contato com seu hotel para ver o que eles podem fazer por você.

Karina, de Portugal: “Mesmo que sua reserva de hotel não inclua cancelamento gratuito, ainda vale a pena entrar em contato com eles para ver o que podem fazer por você, dadas as circunstâncias. Meu namorado, por exemplo, recebeu uma oferta de 50% de reembolso, apesar de não ter direito a nenhum reembolso."

Não acho que serei recompensado por uma mudança de estratégia.

Michael, da Alemanha: “Acabei decidindo adiar minha viagem a Londres, porque as coisas estão evoluindo tão rapidamente que posso acabar ficando preso longe de casa. Entrei em contato com o site de reservas para obter um reembolso ou reagendamento – porém, como não era uma reserva flexível, não acho que serei recompensado por uma mudança de estratégia."

Tomas, do Reino Unido: “Tive que mudar dois voos devido ao surto. Nos dois casos, consegui passá-los para outra data gratuitamente. No entanto, eles não me permitiram obter o reembolso, caso eu quisesse cancelá-los."


Lembre-se de que, se estiver se sentindo minimamente doente, tentar adiar seus planos de viagem é melhor para você e para a proteção de outras pessoas. Fique em casa e descanse – e, se estiver apresentando sintomas da Covid-19, não vá ao hospital ou à farmácia. Em vez disso, permaneça em isolamento, entre em contato com os serviços de saúde locais por telefone e siga as orientações.

Queremos aproveitar esta oportunidade para lembrar você de permanecer calmo e não entrar em pânico. Continue se cuidando e tome todas as medidas de precaução em vigor descritas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo seu governo local. E lembre-se: estamos sempre aqui para ajudar você.


Melissa Content Writer
Share this article